Rumo à maternidade: O que é necessário levar na mala?

tag Categoria || Dicas

1

maio

2015

Rumo à maternidade: O que é necessário levar na mala?

A equipe do Hospital Vila da Serra, visando o melhor conforto das mamães e seus bebês, informa o que é necessário trazer para a maternidade no dia do nascimento.

Sugestões para a mamãe

Traga objetos de higiene de uso pessoal:

  • Shampoo,
  • sabonete,
  • desodorante,
  • escova e pasta de dente,
  • escova para cabelo,
  • Calcinhas de cintura alta com reforço para abdômen,
  • Sutiã para amamentação,
  • Chinelo confortável,
  • Camisola ou pijamas que sejam preferencialmente abertos na frente para facilitar a amamentação,
  • Não é necessário trazer roupas de cama e jogos de banho,
  • Meias (para assegurar pés quentinhos, caso esteja fazendo frio),
  • 1 pacote de absorventes de seio ou gaze protetora de mamilo,
  • 3 pacotes de absorventes higiênicos (tipo noturno).

IMPORTANTE:
– Não é necessário trazer roupas de cama e jogos de banho para a mãe. Porém para o acompanhante estes itens não são fornecidos.

 

Para o Bebê

  • 01 Pacote de Fraldas
  • 06 macacões
  • 06 conjuntos bodys
  • 02 mantas
  • 01 saída de maternidade
  • 03 pares de meia
  • 01 par de luva
  • 01 Escovinha de cabelo

 

IMPORTANTE:
– As roupinhas do bebê deverão ser previamente lavadas apenas com sabão de coco, sem a utilização de amaciante e produtos com perfume;

– É importante que as roupinhas possibilitem fácil manuseio do bebê, por isso elas deverão ter abertura completa pela frente;

– Rendas, fitas, roupas trespassadas ou que tenham de ser retiradas pela cabecinha devem ser evitadas.

– As roupinhas deverão ser de tecido de algodão macio. Deve-se evitar plush e lã. Já as mantas devem ser de tecido antialérgico.

– A roupa para a saída da maternidade poderá ser mais elaborada.

 

Atenção:

As roupas deverão ser de tecido de algodão com abertura completa pela frente para facilitar os exames e demais procedimentos na maternidade.

As mantas deverão ser de tecido anti alérgico.

As roupinhas do bebê deverão ser previamente lavadas apenas com sabão de coco, sem a utilização de amaciante e outros produtos com perfume.

 

Não é necessário trazer toalhas para o bebê, nem itens de higiene como sabonete, algodão, curativos para o umbigo etc. Estes serão fornecidos pelo Hospital.

 

A fisioterapia pré-parto e pós-parto e os seus benefícios

tag Categoria || Dicas

23

abr

2015

Você sabia que a fisioterapia pode proporcionar mais qualidade de vida para a mãe e para o bebê? Além de contribuir para a melhoria da circulação sanguínea, do equilíbrio corporal e postural, ela previne transtornos circulatórios (inchaço), diminui desconfortos intestinais e alivia dores na coluna e músculos.

fisioterapia pré parto e pós parto e seus benefícios

No pré-parto, a atenção do profissional auxilia a mulher a lidar com as adaptações fisiológicas ocorridas durante a gravidez e a preparar a musculatura do assoalho pélvico, uma vez que ela será utilizada durante o parto. Segundo a fisioterapeuta e especialista do serviço de fisioterapia do Hospital Vila da Serra, Luciana Mesquita, para que seja realizado um trabalho completo de prevenção e de adaptação, o trabalho deve ser iniciado nos primeiros meses de gravidez. “Os exercícios devem ser mantidos durante todo o período e de acordo com o tempo gestacional”, enfatiza.

Ela explica que as gestantes consideradas de risco (diabetes gestacional e hipertensão) também podem se submeter à fisioterapia pré-parto sob supervisão criteriosa do obstetra. As turmas devem ser reduzidas para que os exercícios sejam direcionados adequadamente. Cada gestante deve ser orientada quanto à postura em suas atividades diárias e no trabalho para alívio de desconfortos, como dores lombares, inchaço e câimbra.

A fisioterapia pós-parto é um programa de atividades individuais adaptadas com o objetivo de auxiliar cada mulher nas mudanças da forma física e evitar problemas a curto e longo prazo, como a fraqueza abdominal e a dor na coluna. A duração dos exercícios varia de 30 a 60 minutos, de acordo com a proposta terapêutica e o tempo disponível da gestante, numa frequência de duas a cinco vezes por semana. “A assiduidade também varia de acordo com as intensidades, tipos de exercícios e nível de condicionamento físico e muscular da mulher antes da gravidez”, completa a fisioterapeuta.

 O serviço de fisioterapia do Vila da Serra localiza-se no primeiro andar da instituição e oferece atendimento individualizado para pacientes adultos e pediátricos (internados e ambulatoriais) através da marcação de consultas ou pelo telefone: 40205069.

Amamentação: uma vitória para toda a vida

tag Categoria || Amamentação

17

set

2014

amamentação uma vitória para toda a vida No mundo todo, a cada ano, mais de 10 milhões de crianças com menos de cinco anos de idade morrem de doenças que poderiam ser prevenidas e tratadas. Dentre as várias intervenções preventivas e terapêuticas eficazes e de baixo custo, o aleitamento materno, exclusivo até os seis primeiros meses de vida e continuado até os dois anos de idade ou mais, é fundamental.

Em 1990, a Organização Mundial da Saúde (OMS), a United Nations Children’s Fund (UNICEF) e várias organizações governamentais e não governamentais de diversos países, inclusive do Brasil, reuniram-se e publicaram a “Declaração de Innocenti”, visando proteger, promover e apoiar o aleitamento materno. No mesmo ano, governos e Nações Unidas estabeleceram os “Objetivos de Desenvolvimento do Milênio” (ODM) para combater a pobreza e promover o desenvolvimento saudável de uma forma abrangente até 2015. As oito metas são: erradicar a pobreza extrema e a fome; atingir o ensino básico universal; promover a igualdade entre os gêneros e a autonomia da mulher; reduzir a mortalidade infantil; melhorar a saúde materna; combater o HIV-SIDA, a malária e outras doenças; garantir a sustentabilidade ambiental e desenvolver uma parceria global para o desenvolvimento.

Em 1991, a Aliança Mundial de Ação pró-Amamentação (WABA) foi fundada com o objetivo de seguir o compromisso da “Declaração de Innocenti” e, no ano seguinte, a organização criou a Semana Mundial da Amamentação (SMAM), oficialmente comemorada em 120 países na primeira semana de agosto.

Este ano, o tema da SMAM é “Amamentação: uma vitória para toda a vida!”, e visa salientar a importância de ‘’aumentar e manter o apoio, a promoção e a proteção da amamentação, no âmbito da contagem regressiva para os objetivos de Desenvolvimento do Milênio (ODM)”. A fim de envolver um maior número de grupos e pessoas das mais diversas idades possíveis, a semana traz os seguintes objetivos:amamentação

                1- Informar sobre como o aleitamento materno e a alimentação de lactentes e crianças de primeira infância se relacionam com os ODM;

                2- Mostrar o progresso e as lacunas importantes no aleitamento materno e alimentação de lactentes e crianças de primeira infância;

                3- Chamar a atenção para a importância de se intensificar as ações para proteger, promover e apoiar o aleitamento materno como uma intervenção fundamental na contagem regressiva dos ODM.

Sabemos que a amamentação é uma estratégia que protege as crianças, reduzindo as taxas de doenças e mortalidade infantil. Neste ano, vamos contabilizar e direcionar nossas ações para o crescimento de nossos índices de aleitamento materno. Vamos celebrar nossa existência,  melhorando a saúde e a qualidade de vida de novas gerações, cumprindo metas e conscientizando as pessoas enquanto seres humanos e cidadãos do mundo.

Cleonice Liboreiro Motta Ferrari, coordenadora do CIAMA – Centro de Incentivo ao Aleitamento Materno do  Hospital Vila da Serra

Sugestões de presentes para bebês de 1 ano

tag Categoria || Dicas

7

ago

2014

Dar um presente adequado à idade de um bebê requer bastante cuidado na escolha, principalmente se, quem vai comprar, não tem filhos e não convive com crianças. Quer agradar os pais? Dê roupas. Nesta fase, as crianças aceleram no crescimento e perdem roupa com facilidade. É uma ideia coringa que não tem erro. Mas, se o foco é agradar de verdade a criança, dê brinquedos educativos que estimulam o raciocínio e a coordenação motora.

Ainda está difícil decidir o que dar de presente? OK, para facilitar, daremos dez sugestões que vão garantir sucesso na hora de entregar a tão esperada surpresa.

sugestões de presente para bebês de um ano

1 –  Blocos de montar e empilhar

Esta atividade desafia a criança a elaborar algo a partir das peças que lhe são dispostas. Montar e empilhar requer concentração e desenvolve a coordenação motora grossa e fina. Escolha de preferência os de madeira, mas existem no mercado blocos de plástico que também são bons.

brinquedo 1

Antes de escolher, leve em consideração a variedade de cores, o arredondamento das bordas dos blocos e o tipo de tinta usada na madeira, caso tenha (veja se vem escrito na embalagem “tinta atóxica”)

2 – Brinquedos que reproduzem sons e músicas

Carrinhos, bonecas, animais, instrumentos musicais… são tantas as opções de brinquedos sonoros que parece ser fácil escolher, mas é preciso ter atenção na qualidade e intensidade do som. Brinquedos muito barulhentos podem deixar de estimular positivamente a criança e torná-la mais agitada e menos concentrada, o que não é bom. Ao escolher, teste o nível do som e julgue se é agradável ou não aos ouvidos. Pode ter certeza que o papai e a mamãe vão agradecer pelo cuidado na escolha!

brinquedo 2

3 –  Brinquedos com peças de encaixe

É um grande divertimento para criança ter várias peças de encaixe à disposição e tentar combinar uma com as outras. No mercado há copos de tamanhos diferentes, que trabalha percepção de proporções, como também há brinquedos cuja base há espaços para encaixar peças de várias formas geométricas. É um tipo de brinquedo que o bebê vai aproveitar por muito tempo.

brinquedo 3

brinquedo 4 brinquedo 5

4 –  Telefone de brinquedo

Nos dias de hoje, o celular tornou-se tão imprescindível na rotina quanto ter carro. Dessa forma, o bebê vê pessoas constantemente com telefone nas mãos. Nesta fase da infância, ele se atenta em repetir os adultos que fazem parte de seu mundo. Dar de presente um telefone de brinquedo vai fazê-lo dar risos e mais risos.

A opção de presente é muito pedagógica, pois estimula a interatividade, a socialização da criança e a provoca na comunicação.

brinquedo 6

brinquedo 7

5 –  Roupas

Dar roupas é de grande utilidade nesta idade. Mas como crescem muito rápido, é preciso ficar atento ao tamanho escolhido. Opte sempre pelos tamanhos um pouco maiores, principalmente se o bebê for grande. Como referência, some seis meses a mais que a idade da criança.

roupa bebe 1roupa bebe 2

6 –  Livros de tecido

Por que não já instigar a criança ao hábito de leitura? Por incrível que pareça, pode-se iniciar o processo desde bebê. Feitos em tecido, são laváveis e muitos têm histórias bem interessantes. O contato desde cedo com o livro estimula o desenvolvimento cognitivo, potencializando a capacidade da expressão oral e o nível de compreensão.

livro bebe 1 livro bebe 2

6 –  Caderneta de poupança

Nada mais sensato do que pensar no futuro do bebê e planejar uma poupança que garanta a educação do pequeno. Que tal abrir uma caderneta de poupança, começar com um depósito e dar de presente? Os pais vão adorar a ideia e com certeza darão continuidade ao investimento.

porquinho

7 –  Brinquedos para a hora do banho

A diversão na banheira é garantida se o banho for aliado a vários brinquedinhos como patinhos, submarinos e bichinhos do fundo do mar.

brinquedo 8 brinquedo 9

7 –  Piscinas infláveis

Seja em casa ou na praia, as piscinas infláveis são excelentes escolhas. Prefira as menores, que caibam dois bebês (para o amiguinho ou amiguinha curtir junto) e as que são de fácil enchimento. Em tempos de calor, nada melhor do que se refrescar na piscina, não é mesmo?

piscina 2 piscina 1

Se desejar incrementar, o presente pode virar uma piscina de bolinhas.

bolinhas piscina 3

7 – Brinquedos de empurrar

Com um ano, se a criança já anda, pode ser que ainda não tenha o equilíbrio e a autoconfiança suficientes para dar os seus primeiros passos sem apoio. Os brinquedos de empurrar são ótimos para encorajá-los nesta etapa. São vários modelos, que vão desde carrinhos mais simples até aspiradores de pó, sendo excelentes estímulos motores.brinquedo 10

8 – Quebra-cabeça

Com este brinquedo, a criança já é provocada a solucionar problemas, desenvolvendo habilidades de raciocínio lógico. As peças são simples e de número reduzido, mas sem abrir mão das cores e formas. Ao brincar, ela é levada a coordenar o que vê com o tato, o que garante uma boa atividade motora.

brinquedo 11

9 – Brinquedos de labirinto

O bebê pode traçar vários destinos para as bolinhas, treinando a paciência e a coordenação motora.

brinquedo 12

10 – Bolas

Que criança não gosta de brincar de bola? Super coloridas, possuem vários atrativos, como revestimento em tecido, plástico e com guizos. A brincadeira ajuda no estímulo muscular e aquisição da autonomia, pois percebe que pode fazer a bola rolar.

brinquedo 13 brinquedo 14 brinquedo 16

Se, na hora de abrir o presente, o bebê se sentir mais interessado no embrulho do papel do que no presente, não se chateie! Afinal, nesta fase de vida, tudo é estímulo para o bebê. O mais importante é presenciar a alegria de receber algo escolhido por você com tanto carinho.

Nomes de bebês: A importância do significado

tag Categoria || Dicas

7

jul

2014

Quando se espera a chegada de um bebê, a primeira dúvida é a escolha do nome. Todos os familiares se envolvem nesta discussão sadia e todos gostam de dar a sua sugestão. Mas, além do desejo dos pais em escolher um belo nome, há também a curiosidade em saber o significado dele. Para muitos, é muito importante saber o que o nome carrega em si, pois se acredita na energia positiva que possa emanar de cada um.

nomes de bebes

Para ajudar na escolha, este artigo propõe uma lista de 10 nomes mais pesquisados na internet, bem como o que significam:

 Meninas

Eduarda:

  • Origem: inglesa
  • Significado: guardiã da riqueza

 

Isabela:

  • Origem: hebraico
  • Significado: juramento
  • Variações: Isabelle, Izabelle, Isabella, Isabely, Isabelly, Elisabeth, Elizabeth, Elizabete, Elisabete

 

Julia

  • Origem: grega
  • Significado:cheia de energia,  juvenil
  • Variações: Júlia, Julie, Giulia, Giullia

 

Manuela

  • Origem: hebraico
  • Significado: Deus está conosco
  • Variações: Manuella, Manuele, Manoela, Manuelle, Emanuela, Emanuella

 

Sofia

  • Origem: grego
  • Significado: fonte de conhecimento e sabedoria
  • Variação: Sophia, Sofie, Sophie

Meninos

Artur:

  • Origem: celta
  • Significado: Faz menção às histórias do rei Artur. A combinação Art (urso) ur (grande) origina grande urso que, na época, representava imponência.
  • Variações: Arthur, Arturo

 

Davi:

  • Origem: hebraico
  • Significado: Querido e amado por Deus. Pelos ensinamentos bíblicos, Davi é um rei de Israel.
  •  Variações: David

 

Gabriel

  • Origem: hebraica
  • Significado: enviado de Deus. Na Bíblia, Deus deu a tarefa a Gabriel de anunciar o nascimento de Jesus.
  • Variações: Gibran

 

Lucas

  • Origem: hebraica
  • Significado: É um dos apóstolos de Jesus.
  • Variações:Luca, Lucca, Lúcio

 

Miguel

  • Origem: hebraica
  • Significado: Semelhante a Deus
  • Variações: Michael, Michel

 

Pelo visto, a escolha do nome não é nada fácil, mas nem por isso deixa de ser divertida. Ainda bem que os pais têm 9 meses para escolher um!

 

 

O que não pode faltar no quarto do bebê?

tag Categoria || Dicas

1

jul

2014

Na hora de planejar o quartinho do bebê, a mãe de primeira viagem quer colocar em prática a fórmula conforto + funcionalidade + praticidade. Móveis, acessórios, detalhes decorativos… Há tantos produtos disponíveis no mercado que torna tentadora a ideia de ter tudo disponível no quarto. Porém, é preciso ir com cautela na hora das compras, pois alguns itens não estão na lista de primeira necessidade e outros já poderão fazer muita falta se não os tiver.

Pensando em diminuir a ansiedade da mãe, este artigo propõe 3 itens que não podem faltar no futuro aconchego do(a) filho(a).

1º Trocador

As trocas de fralda e de roupinhas podem se tornar a tortura para a coluna da mamãe, caso não tenha um local à altura do antebraço para fazê-las. Muitas acabam improvisando, usando a cama para realizar as trocas diárias. Ponto negativo para a saúde da mãe, pois a posição é incomoda e exige demais da coluna, já tão fragilizada pelo peso que sustentou durante a gestação.

Se há espaço no quarto, vale a pena investir numa cômoda. Além de amplos gaveteiros, o tampo pode ser usado como trocador. Os mais largos são os melhores, pois fica mais fácil o acesso aos apetrechos necessários, como fralda, pomada, cotonete, lenço umedecido, algodão e pomada.

 comoda trocador

Como a preparação para a chegada de um bebê requer muitos gastos, há uma alternativa adaptável que pode substituir a cômoda. O vão do cabideiro do guarda-roupa pode se transformar no trocador de bebê. O interessante é que a bagunça fica escondida, basta fechar as portas do armário.

 guarda roupa trocador

 A última opção é uma base de trocador colocada por cima do berço. Prefira os berços que já vem com este acessório, pois são mais seguros e deslizam para os lados.

trocador

2º Garrafa térmica

Não, não é para servir cafezinho para as visitas. A garrafa térmica serve para manter a água filtrada em temperatura confortável para o bebê, quando se precisa dela para embebedar algodão para fazer a higiene. É importante deixar de lado, pelo menos nos dois primeiros meses, o lenço umedecido e lançar mão do algodão na hora da troca de fraldas. A pele do neném é muito sensível é não se deve facilitar o aparecimento de prováveis alergias e irritações.

garrafa térmica

3º Cesto de roupa suja

Nos primeiros meses, é inevitável: as roupinhas do neném precisam ser lavadas à mão e com sabão neutro. Portanto, não se deve misturá-las com o restante das roupas. Para facilitar, é interessante usar um cesto especial que fique no quartinho. No final do dia, é só juntar todas e se organizar para lavá-las. Assim, não há acúmulo e evita várias idas à lavanderia. Mãe menos cansada é mãe mais feliz!

lixeira bebe

Com bom senso, é possível equipar o quarto com itens úteis, investindo sem desperdícios. Montar o quarto do bebê é um estado mágico, pois o carinho e atenção ficam estampados em todos os detalhes. Aproveite, mamãe!

Estímulos ainda no ventre

tag Categoria || Desenvolvimento do bebê

16

maio

2014

O momento da gravidez é um estado mágico. Durante as transformações, a mãe se sente cada vez mais vinculada ao bebê. Uma atividade interessante que estreita ainda mais a relação é o estímulo através do som.

A recepção sonora é uma grande vantagem para o desenvolvimento do bebê, mesmo ainda em vida uterina. A partir da 16ª semana, o feto já experimenta o mundo auditivo, pois os ouvidos já estão formados. À medida que avança a gestação, a escuta fica cada vez mais apurada. Conversar e cantar são atitudes da mãe já identificadas por ele. Tanto que, a partir do nascimento, o bebê já reconhece a voz materna.

música

Tais estímulos ainda no ventre podem render muito no futuro, pois potencializa a facilidade de aprender durante a infância, além de absorver mais claramente regras comportamentais. Estudos mostram que a música clássica ajuda no desenvolvimento cerebral do feto, pois as conexões neuroniais são facilitadas através dos estímulos que as mães provocam. Tal fenômeno é conhecido como “efeito Mozart”.

música na gravidez

Se a mãe ouviu com frequência considerável uma determinada música, é fato que, ao escutá-la fora do útero, o bebê a reconhecerá e se sentirá tranquilo ao ouvi-la, pois virá à tona a lembrança do ambiente seguro da vida uterina.

A dica para as mães gestantes é escutar músicas que a agradem. Se a mãe relaxa, o feto também sentirá a mesma sensação. E não precisa colocar a música no volume máximo, pois o líquido amniótico é um excelente condutor de som.

Felicidade compartilhada

tag Categoria || Hospital Vila da Serra

9

abr

2014

O Hospital Vila da Serra acredita que momentos felizes se tornam mais intensos quando compartilhados. Por isso, contamos com blocos obstétricos com visor para que pessoas próximas da família vivenciem este momento tão importante da vida dos pais – o nascimento de um bebê.

felicidade compartilhada

São salas de parto, agregadas ao bloco através de um visor transparente, permitindo até oito pessoas dividirem juntas todas as emoções da chegada do mais novo membro da família.

Dividir com pessoas queridas os primeiros instantes de vida é uma opção que a gestante pode fazer, caso o parto seja cesárea. Basta solicitar ao médico o agendamento desta sala especial.

O nascimento da Rafaela foi emocionante para os pais e para as pessoas mais especiais da família. Confira o vídeo e sinta a intensidade de cada sorriso, de cada gesto, de cada olhar…

Para o HVS, dar a luz é um estado de luz.

Manual básico de visita à maternidade

tag Categoria || Dicas

27

fev

2014

O nascimento de uma criança é um momento mágico na vida dos pais. Familiares e amigos ficam na expectativa, aguardando a tão sonhada hora de ir vê-la. Para que tudo dê certo, é importante saber como se portar durante as visitas.

Confira abaixo algumas regras básicas

visita maternidade

Evite visitas logo após o nascimento

No pós-parto, a mãe fica extremamente cansada. Caso o parto tenha sido de manhã ou no início da tarde, as visitas são pertinentes após o fim de tarde. Caso tenha sido à noite ou de madrugada, é melhor deixar para outro dia, após o horário de almoço. Assim, a mãe terá um tempo para se recuperar e receber a visita com mais disposição. Talvez a parturiente queira a presença constante dos avós ou alguém muito próximo à família, Se for o caso, a mãe negocia com aqueles que ela desejar acompanhar o parto. O mais importante é o bom senso.

Evite visitas à noite

Durante o dia, principalmente se este for o dia do nascimento, a mãe vivenciou com o recém-nascido uma rotina muito intensa, principalmente nos cuidados com amamentação. Por isso, é melhor evitar visitas à noite. Se não for possível, não passe das 20h.

Higienize as mãos

Assim que entrar no quarto, lave as mãos e os braços e, se possível, finalize com álcool em gel. É uma conduta básica que se deve adotar em qualquer hospital, a fim de preservar a saúde de todos.

visita maternidade

Permaneça por pouco tempo

Visitas breves são importantes, até porque a mãe amamentará com frequência e, neste momento, muitas zelam pela tranquilidade. Nesta hora tão íntima da família, é importante deixá-los sozinhos, a não ser que seja alguém muito próximo e que a mãe peça para ficar no quarto.

Não tire fotos do recém-nascido com flash

Se a visita desejar fazer um registro, é aconselhável pedir autorização da mãe. Caso ela permita, tire fotos sem flash, para evitar que o pequeno se assuste com a luz intensa.

Leve apenas a sua lembrancinha

A recordação preparada pela mãe é um mimo para aquela pessoa que a visitou. Portanto, não leve lembrancinha para outras pessoas. Seria desagradável para a mãe ter outros visitantes e não ter mais para entregar.

Dose os palpites

Claro que todos que visitam são pessoas que querem o bem para os pais e para o neném. Dar palpites para que facilite a rotina e o bem-estar do recém-nascido é normal, mas não é pertinente durante a visita. Lembre-se que, quando nasce uma criança, nasce uma mãe. Dê um tempo para ela entender esta transformação e não a bombardeie com regras sobre o que se deve ou não fazer.

Não fume antes e durante a visita

Durante a visita, nem se discute a proibição. A restrição horas antes da visitação evita a presença das substâncias tóxicas nas roupas e nas mãos. Se o recém-nascido estiver em contato com estes componentes, pode aumentar a probabilidade de desenvolver problemas respiratórios.

As visitas são importantes e expandem a felicidade da chegada de recém-nascido ao mundo. É claro que a mãe espera a presença dos familiares e amigos, tanto que pensa com carinho na lembrancinha que a visita levará para casa. O mais importante é usar o bom senso para que o encontro seja agradável para todos.

Chupeta: Mocinha ou vilã?

tag Categoria || Dicas

26

fev

2014

Para os pais, qualquer estratégia que possa acalmar o bebê parece ser válida. Uma delas é permitir ou não o uso da chupeta. Para auxiliar nesta difícil decisão, o guia abaixo aponta cinco relações do uso do bico artificial com o desenvolvimento dos pequenos.

Chupeta: mocinha ou vilã?

1 – Chupeta e amamentação

De acordo com a OMS (Organização Mundial da Saúde), não se deve oferecer bicos artificiais aos filhos, principalmente se forem recém-nascidos. O posicionamento da língua ao usar a chupeta difere do que é mantido para amamentação. Isso pode deixá-los confusos e prejudicá-los no fortalecimento dos músculos necessários durante o aleitamento. No mais, também fragiliza o mecanismo correto da respiração, podendo levá-los à respirar pela boca. Caso os pais, mesmo conscientes dessa desvantagem, decidam em dar a chupeta, é importante que o faça a partir do 2º mês de vida, garantindo que a prática da sucção ao amamentar esteja mais estabilizada, optando sempre pelos modelos ortodônticos.
Chupeta: mocinha ou vilã?

2 – Chupeta e dedo

Entre os dois, o dedo é o mais prejudicial. Os bebês se encontram numa fase em que as percepções das coisas são feitas por via oral. Levar o dedo à boca é mais fácil e ocorre até mesmo dormindo. Por outro lado, eles encontrarão mais dificuldades em pegar a chupeta e encaixá-la na boca corretamente. Pela facilidade, chupar o dedo pode se tornar um hábito vicioso e mais difícil de largar.

Chupeta: mocinha ou vilã?

3 – Chupeta e fala

Caso a chupeta seja usada por um longo período, pode sim prejudicar a fala. Existe a possibilidade de alterar a arcada dentária, surgindo as mordidas cruzadas e abertas. A intensa frequência da sucção do bico também pode deixar a musculatura enfraquecida, ocasionando dificuldades em produzir sons como “r” e “l”, além de ser um fator limitador na comunicação, já que se expressar com a chupeta na boca se torna mais difícil.

Chupeta: mocinha ou vilã?

4 – Chupeta e cólicas

A fase da cólica é estressante para os pais e para o bebê. Durante uma crise, dar uma chupeta parece distrai-la, mas é momentâneo. As cólicas podem voltar mais intensas, já que o ato de sugar facilita a entrada indesejada de ar.

Chupeta: mocinha ou vilã?

5 – Chupeta e dentição

Alguns especialistas afirmam que largar a chupeta até os 2 anos diminui consideravelmente as chances de ter problemas na dentição. Porém, não se descarta o malefício, pois dependerá da intensidade de que foi feito o uso da chupeta até nessa idade.

Nada mais sensato que os pais conversem com o pediatra sobre a melhor forma de administrar o uso da chupeta, caso queiram oferecê-la aos seus filhos. O importante é se informar e fazer a melhor escolha.

Chupeta: mocinha ou vilã?

Dicas para driblar o calor e refrescar a criançada

tag Categoria || Dicas

11

fev

2014

Com as altas temperaturas das últimas semanas os pais devem ficar atentos a hidratação, pois é grande a perda de líquido pela transpiração e pela urina. Em casos de virose intestinal, com diarréia e vômito é preciso redobrar a atenção para que o pequeno não se desidrate.

Confira algumas dicas para driblar o calor e refrescar a criançada.

1. Hidratação

Hidrate o seu pequeno sempre, não espere que ele peça por um copo de água. Em pequenas quantidades ao longo do dia, lembre o pequeno de tomar de um pouquinho a cada hora. A hidratação é fundamental para o melhor funcionamento do intestino.

hidratação

2. Evite refrigerantes

Dê preferência aos sucos naturais de frutas ou água de coco, essa são as alternativas para evitar o exagerado consumo de refrigerantes. Algumas frutas como melão, melancia possuem alto teor de hidratação.

Veja algumas maneiras incentivar o consumo:

frutas

frutas

Frutas

3. Alimentação leve

Evite alimentações com alto teor calórico. Dê preferência a uma alimentação leve, acrescente nas refeições legumes e verduras.

prato saudável

4. Ambiente ventilado

Escolha um local arejado para as crianças brincarem, aproveite as sombras das árvores ou um cantinho do lar mais fresco.

01

002

003

5.Banho de mangueira

Para driblar o calor a sugestão é voltar a ser criança junto com o pequeno a partir de um refrescante banho de mangueira.

005

banho de mangueira

004

6.Protetor solar

Tenha o protetor solar como seu aliado. Os dias de sol estão aí e você não pode esquecer o protetor – ele vai ser seu aliado. O fator de proteção 30 é o mais indicado para as crianças.

007

006

*Imagens encontradas no Pinterest.

 

A Importância da Prevenção de Acidentes de Trânsito com Crianças

tag Categoria || Dicas

7

fev

2014

O uso correto do bebê conforto, cadeirinha, booster e cinto de segurança.

Prevenção de Acidentes de Trânsito com Crianças

Cada vez mais pais, avós, gestantes e todos aqueles envolvidos nos cuidados com as crianças devem ser orientados quanto ao O uso correto do bebê conforto, cadeirinha, booster e cinto de segurança.

O  transporte seguro da criança deve começar tão logo a mãe deixe a maternidade. Não basta o recém-nascido estar no bebê conforto.

Ele deve estar devidamente ajustado no veículo. Até completar um ano de idade, a criança deve ser transportada no banco de trás, no bebê conforto.

Prevenção de Acidentes de Trânsito com Crianças

Lembre-se que o cinto deve ser de três pontas e ajustado no ombro. Entre um ano e quatro, na cadeirinha; entre quatro e sete anos no booster e a partir dessa idade, sempre com cinto de segurança, desde que já tenha altura apropriada.

“Freadas rápidas buracos nas pistas ou curvas fechadas podem jogar a criança de um lado para outro e se ela  não estiver devidamente acomodada, pode ter lesões” afirma Dr. Sérgio Cavalcanti, ortopedista pediátrico do HVS

O ortopedista pediátrico salienta que a maioria dos acidentes com menores geralmente acontecem durante pequenos trajetos (de casa para a escola, de casa para casa dos avós, entre outros) e que numa colisão de trânsito acontecem três batidas. “A do carro com o objeto (poste, muro, árvore, outro carro), a da pessoa com o carro (volante, para-brisa etc ) e a de um órgão com outro (pulmão com as costelas, por exemplo)”, explica.

Prevenção de Acidentes de Trânsito com Crianças

Essa última pode causar  danos graves para o bebê, já que seus órgãos encontram-se muito próximos uns dos outros. Nas estradas, a maioria dos traumas também vêm de acidentes nos quais a criança não estava devidamente acomodada.

 

Acesse o site www.criancasegura.org.br para conhecer os cintos de segurança infantis apropriados para cada idade.